sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Jamie Oliver / Jaime Oliveira


Itália ou Portugal? É impossível ler este livro sem ficarmos com vontade de agarrar neste rapaz e traze-lo à nossa terrinha. O homem revela-se impressionado com a comida italiana chegando mesmo a afirmar que é a melhor do mundo. Aí é que a porca torce o rabo. A partir desse momento não consegui deixar de ser parcial quanto a tudo o que ele escreve neste libro. Mas por outro lado fiquei contente. Sei que afinal ele não sabe tudo e pior ainda, não conhece Portugal. Ou então é parvo.
Se é verdade que a cozinha italiana não se resume às massas e pizzas também é verdade que é muito menos diversificada quer em relação às soluções quer no respeita aos temperos e modos de confecção.
Jamie Oliver adorou as sopas do campo italianas. Sopas de massa com grão ou massa e feijão, por vezes com legumes. Não vi nenhuma em se cozam carnes para dar aquele sabor tão característico e rico que nós conhecemos. Sopa da pedra, sopa de peixe, sopa de cação ou a bela canja de galinha ficam para nós.
Eles também comem o bacalhau demolhado depois da salga mas no meio de tanta massa nunca vi nenhuma massada de bacalhau. E o bacalhau com mangusto ou à lagareiro, à Brás, Gomes de Sá ou Zé do Pipo? E a punheta de bacalhau? A sopinha de bacalhau com ovo escalfado. O simples bacalhau com todos ou com grão e ovo cozido. Meu Deus! Ainda faltam mais de 300 receitas. O tipo adora os queijos italianos. Por favor, alguém lhe ofereça um Queijo da Serra. Estou a pensar seriamente em enviar-lhe uns queijinhos secos de cabra ali da velhota do Cidral ou uns poucos queijos de azeite para ele ver como é elas lhe mordem.
Caldeirada, Cozido à Portuguesa, Cabrito no forno, ensopado de borrego, Galo de cabidela, Carne porco à Alentejana, etc, revela a enorme diversidade de pratos que nós temos.
Depois há o risotto. Sempre da mesma forma, na Itália é cozinhado com monotonia. Refogado de cebola, acrescenta-se o risotto a seco e deixa-se fritar um pouco até ficar translúcido. Depois a água ou caldo de legumes e quase no final o parmesão ralado em força. Embora por vezes lhe acrescentem legumes ou cogumelos, parece sempre um acompanhamento. Nós?! Arroz de peixe, marisco, lingueirão ou de polvo, empadão de arroz, arroz de cabidela, arroz doce e bolos de arroz.
A dieta mediterrânica é comum de facto. Azeite, tomate, alho, cebola, legumes e peixe.
Mas em 4 livros sobre comida italiana de diferentes autores este ainda assim é o mais completo. Das duas uma: ou não as fazem ou não se escreve sobre elas.

Addio.


PS: Se ele pode ser parcial e nem sequer é italino eu pelo menos sou português.

8 comentários:

Fer Guimaraes Rosa disse...

Aplausos! Aplausos!
Convidem esse Jaime para uma estadia em Portugal.
Vao brotar dezenas de livros.
abcs! :-)

Saltapocinhas disse...

e tens toda a razão!

um dia destes ele falava dos melhores azeites do mundo e, pela conversa, não conhecia azeites portugueses!

esta gentinha só conhece a terra deles (e mal) e mais umas poucas que devem conhecer dos filmes...
os americanos têm de ter a quem sair, não é?

mac disse...

humm... acho q estás a ser um pouco pequenino... este oliver tem o seu mérito.. na arte de inventar é perfeito e aí - sem ele saber!- coincide na perfeição com a nossa maneira portuguesa... talvez ainda lhe falte este cantinho na sua cultura gastronómica...talvez tenha sido infeliz na sua generalização..enfim, perdoemos-lhe! não conheço este livro, mas conheço o anterior - na cozinha com - e posso garantir que tem lá verdadeiros petiscos... quase tão bons como a nossa sopa de cação ou as nossas amêijoas à bulhão pato, claro!

André disse...

A minha opinião é que ele não conhece o que é português por uma razão muito simples: a falta de promoção do que é português a nivel internacional... Como dizes muito bem, os nossos inúmeros pratos regionais podem fazer igual ou melhor figura perante um cozinheiro como o Oliver, mas se ele nunca sequer ouvir falar de Portugal, nunca poderá ter a sorte que nós temos...

Rolo disse...

Resposta a todos.
Reconheço o enorme talento do Jamie Oliver e também sou grande apreciador da cozinha italiana.
No entanto, se nós amadores não devemos fazer generalizações, muito menos um cozinheiro de projecção mundial.
O que me chateia nisto tudo é que muito raramente se mostram pratos portugueses em programas estrangeiros e que por vezes até lhes são atribuídas outras nacionalidades.
Por exemplo, alguém se lembra aquelas 2 cozinheiras britânicas velhotas que andavam de sidecar? Num dos seus programas que corriam a gastronomia do mundo, fizeram uns pastéis de bacalhau atribuindo-os ao Brasil. A sopa da pedra foi classificada de espanhola. Quando vieram a Portugal, aí sim, não erraram e mostraram ao mundo a carne de porco à alentejana.
Mas é o enorme desconhecimento da gastronomia portuguesa em profissionais da cozinha à escala mundial que me chateia.

Cristina disse...

Rolo, tenho esse livro e já tinha pensado exactamente sobre essa questão. Cheguei a imaginar-me escrever-lhe insistentemente mails e cartas para lhe dar a conhecer a nossa gastronomia e alguns dos nossos mais famosos pratos. Tenho a certeza que o Jamie Oliver iria adorar a comida portuguesa, pois ele utiliza frequentemente o tipo de confecção mediterranica.

Anónimo disse...

Tem a sua razão, mas já viu o programa de tv que deu origem ao livro? eu percebo o encantamento dele por Itália, pois tb partilho. Já viu o que eles lá comem nas escolas? mete as nossas no chinelo e deixa-nos envergonhados com o que damos às nossas crianças. A diferença é que em Itália eles são fanáticos pela sua comida e usam sempre excelentes ingredientes, em qualquer lugar. Cá se eu for a um restaurante comer esses pratos portugueses que refere, geralmente apanho batata rançosa, bacalhau de má qualidade, e nem me vou alongar muito mais. Um restaurante onde se comam boas iguarias portuguesas passa a constar de guias dada a raridade com que comemos boa comida portuguesa. Isso não acontece em Itália e eu sei porque vou lá com frequência. É por isso que ele ama tanto a Itália e eu tb. Carla

Anónimo disse...

Já foi a um hipermercado na Itália? geralmente não é lugar onde um turista vá, mas experimente. Vai ficar de queixo caído. Não tem nada a ver com os nossos.

Esqueci-me de comentar que vi um programa em que o Jamie Oliver mencionava os pastéis de nata portugueses (sim, ele falou em PT e não os atribuiu a mais nenhum país). Se calhar ainda não veio cá por falta de oportunidade. Não sei se sabe mas ele só começou a viajar a sério há pouco tempo. Ele referiu que enquanto os amigos dele começaram a viajar cedo ele estava enfiado numa cozinha. Tb lhe aconselho que veja um discurso que ele fez nos EUA em defesa dos hábitos alimentares saudáveis. Ele inclusivamente recebeu um prémio por se ter tornado o grande embaixador da comida caseira e da alimentação saudável nas escolas. Não se ofenda tanto por ele não mencionar a comida do nosso país. Há muitos outros países com excelente gastronomia, dos quais ele tb poderia falar. O homem é simplesmente humano. E desculpe que lhe diga, mas é dos chefs mais humildes que conheço, apesar de ser dos mais mediáticos. Carla

http://www.youtube.com/watch?v=jIwrV5e6fMY

Related Posts with Thumbnails