domingo, 6 de Abril de 2014

Bolinho de caipirinha


Leva lima e cachaça e uns pós de pirlimpimpim!
Cuidado com as quantidades que comem deste docinho, há risco de cambalear e de ficar tonto ( ; ))).
Embora o álcool evapore com o calor da cozedura, deixa o aroma e gosto característico. É tão bom tão bom que no mínimo cada pessoa come 5 bolinhos sem parar. Atrevam-se porque até a receita e simples de fazer.
Precisam de leite condensado, de manteiga com sal, cachaça, açúcar e lima. Só!


Preparação_

Colocar o leite condensado numa panela ao lume, adicionar a manteiga e o sumo de lima. Mexer sempre em lume brando. Adicionar a cachaça após tirar a panela do lume e adicione raspa de lima. Colocar o preparo numa forma untada e deixar arrefecer. Durante aproximadamente 2 horas deixar no congelador até obter uma massa firme. Faça bolinhas com as mãos untadas de manteiga e envolva-as em açucar. A decoração é para meninos!

Encontrei esta musiquinha maneira para ouvir e dançar enquanto tricam o doce!
https://www.youtube.com/watch?v=RvtMybpcR0Q

quarta-feira, 24 de Julho de 2013

Alcaporras

Sem lacinhos cor-de-rosa nem guardanapos aos corações a acompanhar, esta entrada é do cacete. Boa mas boa!
O alarve Mário Pedro entregou-me esta "relíquia" há tempos e disse-lhe para colocar aqui mas ele esqueceu-se e aqui está a dita. Nem que seja para impressionar gaijas ou gaijos (sim, está bem escrito, foi inventado por mim!) em fase de engate, a coisa resulta. O queijo não precisa de ser da França, ou da Suiça... é um quadradinho de queijo qualquer. O Salmão pode ser da Noruega ou do Alqueva, tanto faz, desde que seja bem fumado. E as alcaparras, são somente alcaparras. Experimentem lá e depois falamos. O som para acompanhar a entradex e, só porque hoje é Quarta, dia alternativo para as terras alentejanas, oiçam lá disto... http://www.youtube.com/watch?v=f7UroD9k-OU. Fui

domingo, 3 de Março de 2013

São Túberas meu amor, são Túberas!

Só as encontra quem tem olho de falcão!

Escondem-se debaixo da terra e dificílmente se deixam ver. São um daqueles pitéus que a natureza nos oferece de mão beijada e dignas de serem saboreadas.

Coloca-se as ditas de molho e lavá-las bem para tirar toda a terra.  Faz-se um belo refogado de azeite e cebola e depois de alourar juntar folha de alho picada e coentros bem picadinhos e aí sim coloca-se as rodelas de túberas já arranjadas.

Quando tiver uma bela molhanga estão prontas para juntar água para fazer uma bela sopa!!!!


A Adriana Calcanhoto teve esta bela ideia... depois de ouvi-la até apetece comer a sopa!
http://www.youtube.com/watch?v=u0bEDxXVqts

quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

Vinho “Entradas” quer conquistar o mercado nacional e internacional!


Um ribatejano decidiu investir no concelho de Castro Verde e nasceu o vinho “Entradas”. A grande Vila do concelho de Castro Verde, com 75,92 km² de área e com 753 habitantes.
Recebeu foral, é vila, e foi sede de concelho entre 1512 e 1836.Mantendo uma organização urbana tradicional, a vila de Entradas oferece ao visitante um interessante património construído, em particular ao nível do património religioso. Aí destacam-se a Igreja Matriz (século XVIII), a Igreja da Misericórdia (século XV/XVI) e a Capela de Nossa Senhora da Esperança (século XVI).
A gastronomia é um cartão de visita obrigatório nesta vila, já que ultimamente surgiram novos restaurantes que vieram enriquecer a gastronomia tradicional.
 A freguesia de Entradas é igualmente rica ao nível do património natural. As aves estepárias encontram aqui o seu habitat e, na última década, o trabalho desenvolvido por diversas entidades, com especial destaque para as ligadas às práticas agrícolas, tem permitido classificar o território como essencial para a conservação de determinadas espécies, como é o caso da abetarda, que está na origem da classificação ambiental da quase totalidade do território da freguesia enquanto ZPE – Rede Natura 2000.
 Recebendo foral de D. Manuel I em 1512, Entradas foi sede do concelho até 1836, integrando então o concelho de Castro Verde. Historicamente, este território assume um papel estratégico importante. Não apenas por passar aqui a antiga via que ligava o porto fluvial de Mértola ao interior do Baixo Alentejo, mas igualmente por se localizar na "entrada" do Campo Branco, território de destino dos grandes rebanhos de ovelhas em particular nos séculos XV a XVII, pertencentes à Casa Real. A vila realiza a sua festa anual, "Festas de Santiago", no último fim-de-semana de Julho.


Cozido de Grão

É uma especialidade alentejana, das mais saborosas a meu ver. Parece simples mas tem uma complexa responsabilidade. A espera. A espera que faz desesperar com água na boca, valham-nos os licores do quintal que nos acompanham nesta miscelânea de cheiros e sabores. Feito por uma alentejana de gema, com umas mãos que mais valem que ouro. Fui abençoada? Fui, sim senhora… Tudo para que eu e a minha piquenica pudéssemos desfrutar desta iguaria sem igual.

A usar a panela de pressão… coloca-se o grão, devidamente demolhado de véspera e massajado com sal para amolecer, bocados inteiros de várias carnes, como por exemplo, borrego, frango, porco ou vaca, toucinho e chouriço acompanhados também de uma cebola inteira e um ramo de salsa. Depois de tudo cozido, juntar batata cortada e cenoura. Numa terrina à parte as sopas de pão com hortelã esperam o caldo do cozido.
Só o aspecto deixa água na boca, agora imaginem o resto!

Se não houver coragem para o desafio, passem pelo Restaurante Cavalariça em Entradas no Concelho de Castro Verde. Não é igual mas não se fica atrás!
Boa viagem

sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

Tarte de Courgette

Ilha Terceira, Açores.
Foi uma viagem a não esquecer.
Pela terra linda que é e, pelas pessoas que conheci.
Uma delas tem mãos de fada e para além de salvar e ajudar a salvar vidas tem estes segredos culinários
bem guardados. Esta tarde de courgette caiu-nos de surpresa ao colo numa reunião de amigos.
E qual não foi a surpresa!
Para além do aspecto maravilhoso o sabor não se fica nada atrás.
Forra-se a tarteira e até aqui tudo igual a uma quiche/tarte. No recheio juntar cebola
às rodelas, alho e azeite e quando
alourar junta-se a courgette às rodelas. Juntar ovos batidos com um pacote de natas. Mexer tudo muito bem e verter na tarteira.
Et voilá!


Depois contem como foi!
E mais um bombom para juntar à festa_
http://www.youtube.com/watch?v=Djc3151ebcs

segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012

Salada de coentros

A salada de coentros não é para meninos...
Leva alho a rodo e é susceptível de ficar sem dar beijos ou mesmo entrevistas durante umas belas horas.
Até agora todas as minhas "cobaias" gostaram. Outros mais, outros menos, mas em geral o balanço é muito positivo.

A alface foi acidentalmente substituída pelos coentros e deu nisto.
Ora bem, a receita é simples e rápida de fazer_
1 ou 2 ramos de Coentros, conforme número de pessoas;
1 ou 2 cabeças de alho, conforme número de pessoas;
Sal q..b.:
Vinagre Balsâmico e, Azeite. Até fiquei verde de satisfeita!
Ouvimos várias músicas de todas as vezes que fizemos esta salada, mas lembro-me desta senhora que me enche os ouvidos com um belo som, Miss Macy Gray (http://www.youtube.com/watch?v=6Qr0D5S2GxE)

Feijoada de Salsichas


Lá para os lado da Moita, a malta é muito desenrascada. Éramos cerca de 16 pessoas
e sem saber o que fazer para o almoço de Domingo e depois de acordar tarde e a más horas, a minha amiga/irmã Célia, resolveu fazer uma feijoada de Salsichas. Foi o delírio! Tão simples, tão rápido e tão económico... Sinceramente, como é que eu não me lembrei disto antes!
Aqui vai as dicas para esta deliciosa feijoada para 2 pessoas_
Faz-se o refogado com muita cebola, alho, azeite, polpa de tomate, louro, vinho branco, rodelas de chouriço finas e sal a gosto
e, por ordem colocar cenoura cortada muito miudinha;
2 latas de salsichas das mais pequenas ou salsichas vegetarianas;
feijão branco, utilizei um frasco de feijão já cozido;
e no fim pode-se picar uns coentros ou mesmo salsa, conforme o gosto. Nhami, nhami!
Esta feijoada quase coincidiu com o dia do concerto de Frankie Chavez em Castro Verde... mesmo aqui ao lado! (http://www.youtube.com/watch?v=GInj01UtEoY)

Cuidado com as feijodas, pesam no estômago e no nariz dos outros!

quarta-feira, 25 de Julho de 2012

Comida Mediterrânica no Campo Branco

A Planície Mediterrânica toma lugar, de 14 a 16 de Setembro em Castro Verde. Integrada na rede cultural do Festival Sete Sóis Sete Luas, que este ano comemora a sua vigésima edição, a Planície Mediterrânica volta a fazer a festa celebrando a gastronomia, os sons e culturas do mediterrâneo.
Um dos pontos mais fortes e, com base em anos passados, é a excelente cozinha Mediterrânica. Ficam aqui alguns dos pitéus confecionados e de grande sucesso: Os Legumes fritos com molho de tomate, os Pimentões recheados, a Sopa de Beldroegas, a Sopas de Lebre, a Carne de porco com castanhas e cogumelos, o Ensopado de borrego, etc.

Vem celebrar o Mediterrâneo!

Ilhas Doces

Há cerca de três ou quatro anos convidaram-me para uma reunião da maleta vermelha. Entre sensuais plumas a odores afrodisiacos a anfitriã reuniu para degustação uma conjugação perfeita entre o agre e doce. O queijo da Ilha de S. Jorge e Compota de Amora. Uma especialidade das ilhas açorianas. O resultado foi soberbo e há muito que queria partilhá-lo aqui. Pode servir de entrada ou de sobremesa e acompanha bem com um licor ou um vinho do porto. Deixo o link da loja onde podem comprar estes produtos açorianos sem gastarem uma pequena fortuna na deslocação a uma das ilhas. Se bem que vale a pena! Conheci no mês passado, a Ilha Terceita e não consigo passar um dia sem me lembrar das cores, dos cheiros e da cor limpida do mar.
http://www.espacoacoresgourmet.com/contactos.php
Related Posts with Thumbnails