quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

Ilhazul (Manteiga)

Para os apreciadores de manteiga à séria, e que têm como referencia a Milhafre e a Loreto dos Açores ou a Primor, o “Hoje há pipis” sugere um produto que até agora desconhecia. Para os que preferem manteigas ligth ou fáceis de barrar o “Hoje há pipis” aconselha uma cura de desintoxicação e uma ida ao psicólogo mais próximo, pois quem come essas “leveduras lácteas” não sabe o que é manteiga. Assumo ser um apreciador dos lacticínios açorianos, mas, até introduzir na boca este néctar lácteo, não fazia ideia que o pão quente poderia sobreviver sem a manteiga Milhafre, Primor ou Loreto. Para além disso, nem só de pão quente vive a manteiga. Desde a amêijoa á bulhão pato, os mais diversos molhos de bife, os bolos e o difícil teste do ovo estrelado, a manteiga que hoje vos sugiro superou com nota máxima todas as provas. As frigideiras a quem é entregue a dura responsabilidade de estrelar ovos com apenas uma pequena noz de manteiga, também agradecem o “tête à tête” com esta magnifica iguaria da ilha do Faial, que recebeu o nome pelo qual é apelidada a ilha de onde é originário o leite que lhe confere este sabor e textura únicos. Produzida a partir de leite de superior qualidade (pelo menos é o que dizem os especialistas), recolhido das manadas que povoam as pastagens da ilha do Faial, a manteiga Ilhazul está disponível em qualquer super ou hipermercado a preços ligeiramente mais altos que as suas concorrentes. Mas, vale a pena pagar mais vinte cêntimos para perceber do que estou a falar.

8 comentários:

Floppy disse...

epá esta sugestão parece-me boa! Já experimentaste a manteiga de cabra da mraca palhais? eu adoro mas só se encontra no Corte Ingles e no Jumbo...

parabéns pelo blog,
floppy

o avental disse...

Nunca vi essa manteiga, se disser onde a compra ou em que cadeia de supermercados há vou por ela e fico-lhe agradecido. Da que mais gosto é da Loreto, de S. Miguel, e que fornece também o Pingo Doce, com a marca deste. É a única que entra em minha casa. A Milhafre, da Terceira, entrou por duas vezes e saiu. Das duas vezes me soube a sebo.

Os Açores deviam ser uma região D.O.P para a manteiga. Antes de ler este post, restringia a DOP a S. Miguel.

Para mim a prova dos nove para a manteiga é um pouco de manteiga com pão.

O seu blogue promete. Fiquei cliente :)

Laranja com Canela disse...

Parabéns pelo vosso blogue, tal como o Avental refere, também eu fiquei cliente!

jms disse...

Adquiri a Ilha Azul aqui: http://www.continente.pt/ProductsIndexMain.aspx?CategoryName=10&SubCategoryName=100502&CategoryPath=10|1005
Obrigado pela visita. Abraço

SaraA disse...

Gostei muito do blog. Vou voltar mais vezes. Parabéns!

o avental disse...

Pois fui a essa direcção (de carro) e trouxe a manteiga, é bem boa, sim, senhor, e amarelinha do betacaroteno que a erva do pasto tem. Fiz uma prova cega com a fabricada pela Loreto para o Pingo Doce, igualmente amarela dos pastos de S. Miguel. Talvez por esta ter muito mais rotação, sabia mais a laticínio. Tive de distinguir este sabor como quem prova um vinho: dançar com um pouco entre a língua e o céu da boca.

Face às manteigas do continente, pálidas como as vacas tristes de onde vieram, estas duas manteigas (a Ilha Azul e a Loreto) metem as outras todas que conheço num chinelo.

jms disse...

Fico contente por saber que a minha sugestão agradou.
Abraço

o aprendiz de otava disse...

Eu, que vivi no Faial, só posso confirmar tudo sobre a manteiga. No meu tempo (há 10 anos) tinha o problema de ter água a mais e ser mal homogeneizada, mas hoje isso está resolvido.
E se provassem as natas que dão origem a essa manteiga, que na altura se encomendavam no mercado, vindo no dia seguinte da cooperativa no contentor que o cliente fornecera... "até faziam chichi pelas perna abaixo" como diria o meu querido Chef H. Ziebell.

Related Posts with Thumbnails