terça-feira, 24 de agosto de 2010

Ilha das Amoras do Silvestre


Uma combinação perfeita com sabor da ilha dos Açores, ... Queijo da Ilha de S. Jorge com Compota de Amoras Silvestres... como entrada, saida ou só para acompanhar um momento interessante de televisão!

A receita da Compota, não é da nossa responsabilidade, mas sim do Forum pimentas.org, - https://www.pimentas.org -. Foi a receita mais apetitosa que encontrei deste maravilhoso e cobiçado fruto.
"...é com enorme prazer que dou a conhecer algumas receitas da minha ilha (São Miguel). Deixo aqui a receita de Doce de Amora Silvestre, doce muito comum aqui na minha ilha, onde no final do Verão muitas pessoas vão colher estes frutos para assim fazerem este doce caseiro... lave bem as amoras e retire as grainhas, com as mãos esmague bem as amoras, há quem as triture na máquina, mas com as mãos fica bem melhor. Por cada kg de amoras adicione 800gr de açúcar e leve a lume brando a cozer, depois de cozido deixe esfriar e coloque em frascos comuns esterelizados..."
E para acompanhar o belo do queijo da Ilha de S. Jorge, em finas fatias para não sobrepor o gosto à compota. Estes produtos encontram-se disponíveis na baixa lisboeta, ali na Rua de S. Julião. Um autêntico serviço de promoção da região.

Bom proveito

5 comentários:

Montez disse...

Esses produtos podem ser encontrados onde sugeres mas o que está na foto não encontras em lado nenhum. Mas que raio de ideia foi essa de, tendo usado um produto de "produção pipiana", publicas uma receita "externa". Enfim! Deves ter apanhado alguma grainha de amora e estás a vingar-te.

Sofia Catarino disse...

Foi uma grainha das grandes... ainda não experimentei fazer esta deliciosa compota e o nosso açoriano merece a partilha! Não sejas mau feitio. xicorazoezinhos\\

Montez disse...

Pois...isso é tudo muito filantrópico mas foram estas mãos que andaram carregadinhas de espinhos para poderes tirar essa fotografia. Para além disso tornei-me um canibal da silva, por comer os meus semelhantes, só para poder meter os queixos nessa maravilhosa compota que adquiriste na baixa lisboeta. Urbanidades! De uma coisa podes ter a certeza...a única baixa onde vais poder encontrar o "material" silvestre da foto é na baixa do Taveiro. Vê lá se publicas aí a receita daqueles cogumelos com roquefort que se compram no Lidl.

Sofia Catarino disse...

Noto um piquinho a mostarda neste teu comentário salgado! Se parte do porco que não consumo é por norma as partes do osso, tipo cotovelo... enfim partes com dobras! A receita do roquefort está aqui no blog há mais de um ano... põe as lunetas de leitura e procura... vá que já se faz tarde. Xicoraçõezinhos melosos cheio de açucar em pó

Montez disse...

Cotovelos de porco? Mas de onde é que vem essa conversa?!?! Se é por causa da receita dos pezinhos picantes e, para não haver confusões, esclareço apenas que "a gaja cá de casa" é aquela que abriu as pernas para que os meus miúdos vissem as luz do dia, mas, se a mostarda te parece de Dijon...paciência! Num comentário anterior falaste em partilha e também eu relevo a partilha das coisas boas e do prazer de partilhar o que gostamos com quem merece. O salgado do comentário tem origem na, provavelmente exagerada, importância que dou à partilha e às pessoas com quem partilho. Mas, apesar de tudo este salgado teve surgiu a partir de um acto e produto doce. Isso, para mim, é o mais importante. Sobre a receita dos cogumelos... as minhas lunetas já a tinha vislumbrado mas como não vi qualquer referência ao Lidl, que merece a partilha, fiquei a pensar que a receita era tua ("e chato que o gordo é!). Vá...agora já chega de coisas silvestres.

Related Posts with Thumbnails